quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

DAVE além da música

Olhando de longe, com esse olhar de apreciadora convicta do trabalho desse músico e compositor, posso dizer que o que mais me atrai no Dave Matthews é justamente o fato de ele ser tão peculiar.


A ousadia do líder da Dave Matthews Band, da qual tive o prazer de assistir o show no ano passado, quando a banda passou pelo Brasil, não se atém às letras que compõe ou ao fato de fazer parte de uma banda que é banda, apesar de levar seu nome e ser de sua autoria a maioria das canções do repertório dela. Ela também vai além de a Dave Matthews Band ser uma banda com instrumentistas de primeira linha, que se preocupam com a música e não têm medo de tornar as canções uma combinação de boas letras com arranjos requintados e bem executados. Essa ousadia da pessoa Dave Matthews também está nas suas escolhas profissionais nas telas.

Em 2008, ele fez uma ponta no filme Zohan – O Agente Bom de Corte (You Don’t Mess with The Zohan), como o insano e bigodudo James.



Recentemente, assisti na TV a cabo o singelo Meu Melhor Amigo (Because of Winn-Dixie /2005), sem saber da surpresa que ele me reservava. A participação de Dave Matthews como o misterioso primo da dona de uma pet shop que adora tocar violão para os animais da loja, caiu bem no filme sobre uma garotinha e o seu cão, de quem Otis, personagem vivido por ele, se torna amigo. No filme ele toca e canta para a tal garotinha a canção Butterfly, que compôs para suas filhas, mas também pensando na garotinha do filme, que é interpretada por AnnaSophia Robb. Infelizmente, a canção não entrou na trilha sonora do filme.




Ele também foi Will Coleman no filme Where The Red Fern Grows (2004) e interpretou um vendedor gay em Eu os Declaro Marido e… Larry (I Now Pronounce You Chuck & Larry /2007). Clique AQUI e veja a cena.

Em 2008, Dave entrou para o hall dos vilões, interpretando Red no filme Lake City.

Fiquei sabendo que o Dave Matthews participou do 15º episódio da 3ª temporada da série House M.D., sobre a qual já tinha ouvido falar, mas não assistido. Como não gosto de começar pelo meio, aluguei as 3 temporadas da série e assisti do começo. Apaixonei-me de cara pelo médico interpretado pelo inglês Hugh Laurie, também músico e escritor. No episódio Love Hurts, o 20º da primeira temporada, a música que é título do disco solo de Dave Matthews, Some Devil, que estava na minha cabeceira musical na época (e lá continua), serviu de trilha sonora para um dos momentos de reflexão do Dr. House. Perfeita combinação.



Quando cheguei ao episódio com a participação de Dave Matthews, o Half Wit, gostei do que vi, principalmente da famosa cena de House e Patrick, interpretado por Dave, ao piano.



Para quem gosta do Dave Matthews, visitar o Twitter dele é uma verdadeira viagem, sem contar que lá há algumas fotografias, desenhos, montagens de sua autoria. Mais uma ferramenta para conhecer um pouco mais sobre ele e saber como andam os preparativos para o próximo CD, por exemplo. Confira: http://twitter.com/DaveJMatthews.

Há alguns meses, ando escutando a música In My Life, dos Beatles, mas a versão do Dave Matthews, apresentada em um tributo a John Lennon.

E ando viciada nessa música como o House no seu Vicodin.



Parece que as participações nas telonas e telinhas não vão parar por aí. Em 2009, Dave Matthews estará no filme The Other Side, com previsão de lançamento em outubro.


0 comentários: