quarta-feira, 29 de julho de 2009

Dona Maria!


Eu me deparei com esse disco e, desde então, não paro de descobrir qualidades nele.

Maria Gadú já é um nome conhecido, com música em trilha de novela e tudo o mais. Só que eu não ando muito no dial dos hits, então demorei mais para saber dela. E foi assim, uma coincidência providencial.


Num momento em que muitas moças acreditam piamente que são ótimas intérpretes e compositoras exemplares, Maria Gadú chega sendo e não apenas acreditando ser. A voz peculiar, capaz de nos acompanhar pela graça e pelo delírio de sua música, e o violão afinado com a poesia das letras, carregam uma irreverência necessária para conquistar ouvintes que querem mais, muito mais que sucessos fabricados.

No auge dos seus 22 anos de idade, Maria Gadú promete e, ainda bem, tem tudo para cumprir essa promessa.

terça-feira, 28 de julho de 2009

MENTAL


Séries que lidam com a mente humana me interessam. Sou das que aprecia um bom drama psicológico, com bons diálogos e questões a serem resolvidas que, mesmo sem solução, nos levam a algum tipo de reflexão.

A crueza da mente, e todos os mistérios que ela abarca, é sim de despertar não só curiosidade, mas também cultivar certo entendimento com os nossos próprios desvarios.

MENTAL é uma série que muito me atrai. Dr. Jack Gallagher (Chris Vance) é um personagem atraente em muitos aspectos. O constante sorriso nem sempre demonstra satisfação e a forma nada tradicional com a qual lida com os casos apresentados do departamento de saúde mental do hospital Wharton Memorial causa uma inquietação muito interessante nos membros da sua equipe.


Curioso é que o Hospital Wharton Memorial fica em Los Angeles, California, mas as gravações da série acontecem na Colômbia.

Quando uma série médica consegue traçar um paralelo entre as vidas de seus personagens e os casos apresentados, sem ser óbvia demais ou tratar o telespectador como um perfeito idiota, certamente ela irá conquistar seu público, o que MENTAL vem fazendo, desde sua estreia. O fato de o Dr. Gallagher ter uma irmã gêmea esquizofrênica, Becky, que tem distúrbios mentais e está morando nas ruas, em algum lugar onde ele não sabe onde, dá à trama uma dose necessária de intimidade com o protagonista. Os telefonemas que ele recebe de Becky, única ligação entre eles, e nos quais ela não diz uma palavra, antecede o que pode vir a se tornar um ótimo enredo para muitos episódios de MENTAL.

HORÁRIOS FOX: quarta (22h00); quinta (04h00); sexta (13h00); sábado (00h00); domingo (15h00); segunda (05h00).