quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Pocket show de Kléber Albuquerque na FNAC Morumbi

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

O Homem Resposta


A comédia, para que eu a classifique como das minhas preferidas, tem de ser muito bem feita, ou seja, ter uma trama interessante, um roteiro bacana e com atuações e direção capazes. Obviamente, caímos no quesito 'gosto’, onde o seu pode ser muito diferente do meu.

É comum eu brigar com as caixinhas de DVD na locadora, sem entender bem por que uma está na prateleira de comédia se é, sem dúvida, um belo de um drama. A verdade é que todo drama tem seu quê tragicômico e toda comédia se curva a um bom chororô, ainda que seja quando algo pesado cai no pé do ator. Para mim, O Homem Resposta (Arlen Faber aka The Answer Man/2009) foi classificado como comédia romântica, apenas para elucidar a leveza com a qual o diretor e roteirista John Hindman conduziu a sofreguidão de cada personagem. Obviamente, o filme traz momentos muito divertidos, mas eles fazem parte de um todo onde esses personagens se debatem para voltar à superfície e recobrarem o fôlego.

Jeff Daniels interpreta – maravilhosamente - o escritor Arlen Faber que, ao questionar Deus, alega ter recebido respostas do próprio e as publica em um livro que se torna um best-seller. Muito conhecido, o ácido guru não quer ser o homem resposta, portanto se esconde e ao tentar se desfazer dos livros que tem em casa, conhece o dono de um sebo, Kris Lucas (Lou Taylor Pucci) que se nega a comprá-los, pois está quase falindo. Kris é um alcoólatra apaixonado pela ideia de estar cercado por livros e pela inspiração de tantas pessoas. Quando precisa de ajuda, vê em Faber, o guru, o homem resposta, sua única chance de compreender o que se passa com ele. Faber, por sua vez, quer apenas levar uma vida normal, e acaba se interessando pela mãe solteira Elizabeth (Lauren Graham), quem, aos poucos, coloca em xeque todas as proteções que o autor criou para ficar bem longe das pessoas.

Fiquei impressionada com a qualidade do roteiro, assim como o ritmo do filme. Como roteirista e diretor, Hindman conseguiu costurar belamente essa história. O filme é inteligente, sarcástico e tem perguntas e respostas dignas de best-sellers.


quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Sexo, tempo e dinheiro - Curta de Mino de Oliveira