quinta-feira, 7 de julho de 2011

Como viver sem limites?


Em Sem Limites (Limitless/2011), Eddie Morra (Bradley Cooper) é um escritor com um bloqueio criativo que vive em condições miseráveis. Não é à toa que a namorada o abandona, e a editora a quem deveria entregar um livro, já não acredita mais nele. Eddie está tão no fundo do poço, que confundi-lo com um morador de rua não seria difícil.

A vida de Eddie muda completamente quando ele reencontra um velho amigo, que lhe apresenta um medicamento capaz de fazer com que uma pessoa use 100% do seu cérebro. O escritor com bloqueio criativo, de repente, consegue se lembrar de tudo o que leu, ouviu, viveu em toda a sua vida.

Seria fácil pensar que ele finalmente conseguiu concluir seu livro e se tornou um escritor de Best-seller, e claro que isso acontece. Porém, a grande virada do filme está em outro lugar.

O amigo de Eddie é morto, e ele fica com o suprimento do medicamento. A partir daí, o escritor passa a viver sem limites e a sua história muda completamente. Eddie se lança ao mercado financeiro, virando Wall Street ao avesso, e chamando a atenção do grande empresário Carl Van Loon, interpretado pelo sempre competente Robert De Niro.

A verdadeira trama por detrás da história de um escritor que não consegue escrever se mostra extremamente atraente, e Cooper consegue dar vida a um homem diferente daquele que vemos no começo do filme. A fragilidade do escritor vai se dissipando, e a segurança deste novo homem, amparado por um medicamento que não é comercializado, mas, ele descobre mais tarde, é disputado por muitos, é abalada diversas vezes. E o mais impressionante é como o personagem lida com tal questão. O desfecho do filme é impecável.

O medicamento não opera o milagre de criar habilidades nas pessoas. Ele apenas potencializa, com a utilização de todo o cérebro, o que a pessoa já traz consigo.

Cooper conseguiu construir um Eddie crível, apesar das situações surreais que ele vive. Foi bom ver o ator em um papel sério e complexo, e melhor ainda presenciar ele conduzi-lo no tom certo.

0 comentários: