segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Vampiros e diários

O sobrenatural tem sido tema de livros, filmes e séries. Apesar de a saga Crepúsculo ter arrebanhado um público significativo, ainda voto, sem medo de errar, no original Drácula de Bram Stoker, filme de Francis Ford Coppola com o talentoso Gary Oldman dando vida - ou morte? - ao personagem, com a elegância e a sedução necessárias para que um matador daquele calibre seja querido por todos. E ainda traz Anthony Hopkins como o popular caçador de vampiros, Van Helsing.

Se Gary Oldman foi sagaz o suficiente para nos fazer apaixonar pelo seu Drácula, sendo que ele não se importava com toda a crueldade que envolvia a existência de tal predador, é a luta pela raspa de humanidade que resta aos vampiros que vem permeando as produções dos últimos anos.

Em 2007, antes do boom das produções vampirescas, a série Moonlight estreou no Brasil. Infelizmente, ela chegou durante a entressafra dessas produções, quando ainda não se sabia do impacto que o tema causaria na indústria, o que a levou a ser cancelada após dezesseis episódios. Mick St. John (Alex O’Loughlin) é um vampiro que sente uma falta gritante de quando era humano, e se dedica a manter a humanidade que lhe resta intacta. Detetive, ele ajuda a resolver casos que envolvem vampiros, enquanto rumina o seu amor por Beth Turner (Sophia Myles), humana e jornalista. Em poucos episódios, Moonlight conquistou muitos fãs pelo mundo, mas não atingiu a audiência esperada e foi cancelada. Era uma ótima série, que certamente se manteria, tivesse estreado um par de anos depois.

Eu era fã da série Moonlight e fui uma das que lamentaram o seu cancelamento, em 2008. Neste mesmo ano, estreou a badalada True Blood, já com a quinta temporada confirmada para 2012.

Em 2009, foi anunciada a estreia de outra série com vampiros como tema. The Vampire Diaries não me convenceu com o seu primeiro episódio, e em meio a tantas séries que eu acompanhava, na época, acabei a deixando de lado. Na verdade, por ter um elenco mais teen, fez-me pensar na saga Crepúsculo, que não me atrai tanto.

Sem episódios inéditos das minhas séries preferidas, decidi dar uma chance a The Vampire Diaries, comprometendo-me a assistir ao menos quatro episódios, assim seria possível perceber se a trama evoluiria ou não.

A terceira temporada da The Vampire Diaries ainda não estreou no Brasil, no canal Warner. Nos Estados Unidos, nove episódios já foram ao ar e inéditos somente a partir de janeiro de 2012.

The Vampire Diaries é baseada em uma série de livros de L. J. Smith. Diferente do que eu pensava, não é uma trama frágil onde apenas desfilam vampiros em um cenário adolescente. A história dos irmãos Salvatore é dramática, densa e muito bem pontuada pelo amor de ambos por Katherine Pierce, no passado, e na atualidade por Elena Gilbert, interpretadas por Nina Dobrev. Ainda assim, é o relacionamento entre Stefan (Paul Wesley) e Damon Salvatore (Ian Somerhalder) que tempera os acontecimentos em Mystic Falls, uma cidade que se mostra o lar de muitos vampiros, lobisomens e bruxas.

Depois de muitos anos longe de Mystic Falls, Stephan volta à cidade. Ele se apaixona por Elena e eles começam um conturbado relacionamento. Logo em seguida, Damon também chega à Mystic Falls, e fica claro ao espectador que o desejo de se vingar do irmão é latente. O motivo nós vamos descobrindo com mais detalhes a cada episódio.

Nos vampiros, as emoções são amplificadas, portanto as brigas entre Damon e Stephan são violentas, ao mesmo tempo em que se percebe, com o desenrolar da trama, que há mais amor do que ódio entre eles.

Damon é um personagem interessantíssimo, porque sendo aquele que desligou a sua humanidade, luta pelo contrário do que luta o seu irmão. Ele não quer se importar, mas sim seguir com a sua vida de predador, o que se torna impossível com a sua volta à cidade, porém não afeta o humor negro do personagem.

Eu assisti as duas primeiras temporadas e os episódios que passaram nos Estados Unidos da terceira. Foram cinquenta e três episódios em uma semana, equilibrando trabalho e extras, dormindo poucas horas por noite, simplesmente porque The Vampire Diaries é fascinante.

The Vampire Diaries
Warner Channel
Quartas, às 22h

Visite: http://warnerchannel.com/series/vampirediaries