quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

As superadas se superam




Espaço e respeito é conquista diária para todos, mas além dessa batalha cotidiana, a mulher ainda exibe – ora com graça e ora descendo dos saltos – a sua capacidade indelével de lidar com várias coisas ao mesmo tempo. Na hora de se virar para resolver todas as tarefas, e atender a todos que lhe exigem presença, ela quase sempre tira de letra.

Fato é que a mulher também – ou principalmente - é multitarefa quando se trata das emoções. Sendo assim, além das batalhas cotidianas, ela equilibra todos os assuntos do coração, enquanto lida com os altibaixos da sua própria percepção sobre eles. É justamente sobre alguns desses altibaixos que o espetáculo Superadas se debruça, mas com graça, que em muitos momentos a melhor saída é rir.

Catarina Abdala
Dirigido por Eduardo Figueiredo, o mesmo de Mulheres Alteradas, Superadas está em cartaz no Teatro Gazeta, em São Paulo. Baseado no segundo livro da cartunista argentina Maitena, Superadas conta com a adaptação para o teatro do também cartunista Miguel Paiva.

Mel Lisboa
Margarida (Catarina Abdala) declara independência e se separa do marido e do seu personal trainer. Para ela, a grande festa que planeja oferecer é para celebrar sua independência, assim como a alta da terapia e seus seios novos. Marta (Flávia Guedes) e Marisa (Mel Lisboa) são suas melhores amigas. Por meio dessas três amigas, o espetáculo mostra como essas mulheres lidam com os diversos papeis que desempenham, do profissional ao de mãe e esposa, sem abrir mão de uma boa sessão com a cartomante, digladiar-se com a empregada tirana (ambas interpretadas por Flávia Guedes) ou de se atrapalhar com as peculiaridades – e cabos – da tecnologia. Mel Lisboa também interpreta a filha de Margarida, Patrícia, assim como a moça da plateia. Todos os papeis masculinos cabem a Raphael Viana, entre eles o de ex-marido de Margarida, pai de Patrícia, o personal trainer e o rapaz da plateia.

Flávia Guedes
Superadas oferece um toque de leveza aos assuntos complicados que fazem parte da transformação pela qual o universo feminino vem passando, espiando da necessidade de conexão – humana e tecnológica - ao vislumbre sobre o que o futuro lhes reserva. No espetáculo, tudo isso acontece e "desacontece", de acordo com o desejo – e o humor – de suas protagonistas.

Raphael Viana
Não posso deixar de dizer que a presença de Catarina Abdala é inebriante. Como espectadora, identifiquei-me com as armadilhas e me deliciei com as saídas que sua personagem encontra para lidar com a separação e a descoberta de que, como dedicadas a melhorar a capacidade de ser multitarefa emocional, as mulheres podem escolher entre sentar e chorar ou perder o fôlego de tanto gargalhar.

Por em vez de serem superadas, superarem.


SUPERADAS

Até 9 de março de 2014

Teatro Gazeta
Av. Paulista, 900
Bela Vista, São Paulo / SP
Informações: 11. 3884 9977

HORÁRIO
Sexta 21h | Sábado 22h | Domingo 18h

CLASSIFICAÇÃO
Não recomendado para menores de 12 anos.

INGRESSOS
Clique aqui.

Autora: Maitena
Dramaturgia: Miguel Paiva

ELENCO
Catarina Abdala, Mel Lisboa, Flávia Guedes e Raphael Viana

Direção: Eduardo Figueiredo
Direção Musical e Trilha Original: Dani Black
Músicos/Estúdio: Maicon Ananias e Felipe Roseno
Figurinos: Theodoro Cochrane
Assistente de Figurinos: Tatiana Cavalin
Cenário: Maira Knox
Desenho de Luz: Fernando Azambuja e Otavio Dias
Preparação de Elenco: Dani Biancardi
Coreografias: Janaina Marlene
Programação Visual: Mariana Resnik
Fotos: Guga Melgar
Assistente de Direção: Diogo Villa Maior
Estágio de Direção: Frederico Giesen
Gerente de Produção: Bia Izar
Produção Executiva: Aline Pereira
Assistência de Produção: Gisa Guttervil
Assistência de Produção RJ: Tarso Souza
Secretária: Renata Vieira
Administrador: Thais Somaio
Direção de Produção: Maurício Machado
Realização e Produção: Manhas Manias de Evento

FACEBOOK


quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Quando música, dança e amor se misturam



Quando menina, assistia a todos os musicais que passavam na tevê, e adorava aqueles com o Fred Astaire. Eu gostava da leveza das histórias, mas principalmente das cenas de dança. Há cenas belíssimas de sapateado em seus filmes, as minhas preferidas. Eu queria ser, queria estar perto de, queria entrevistar o Fred Astaire. Anos depois, assisti novamente alguns daqueles filmes. Uma das cenas preferidas é do O Picolino (Top Hat/1935) .

Adulta, assisti ao filme TAP – A dança de duas vidas (TAP/1989), que reuniu grandes sapateadores americanos, entre eles Sammy Davis Jr. Apaixonei-me pelo sapateado de Gregory Hines.

Em 1993, conheci um baterista que tocou muito tempo com Sammy Davis Jr. Durante a apresentação de seu workshop, Clayton Cameron, o mestre das vassourinhas, tocou simulando o som do sapateado de alguns sapateadores, entre eles Sammy Davis Jr. e Gregory Hines. Em 2011, tive o prazer de assisti-lo novamente, no palco do Batuka! Brasil, festival organizado por Vera Figueiredo, do qual sou diretora de produção.

Não citei por citar os meus afetos acima. Na verdade, são lembranças que me vieram, enquanto eu passava pela deleitável experiência de ser espectadora do Crazy for You, um dos musicais de grande sucesso da Broadway, agora em palco brasileiro, com versão brasileira, incluindo as canções.


No dia 22 de dezembro, aportei no teatro do Complexo Ohtake Cultural, em São Paulo para a última apresentação de 2013 de Crazy for You. Estava ansiosa por um belo espetáculo, e recebi o que esperava de maneira amplificada.

Primeiramente, a música de George Gershwin é linda, e a versão em português das letras de Ira Gershwin não desapontou. A versão brasileira, incluindo das letras, é de Miguel Falabella, que fez um trabalho espetacular, dando naturalidade ao espetáculo. É trabalho árduo conseguir escrever em português as letras em inglês, oferecendo ao espectador a sensação de que aquelas palavras sempre pertenceram àquela melodia. Crazy for You conta com uma orquestra com quatorze músicos, executando as canções ao vivo e regida pela maestrina Beatriz de Luca.

Em Crazy for You, as histórias de Bobby Child (Jarbas Homem de Mello), um playboy de Nova York que não se interessa pelos negócios da família, e quer apenas cantar e dançar, e de Polly Baker (Claudia Raia), filha do dono do teatro em Pedra Morta, oeste americano, cruzam-se com muita graça, música e dança, especialmente o sapateado.



Crazy for You é uma comédia romântica, solar, como já vi os protagonistas se referirem a ela, e agora compreendo por que eles se referem ao espetáculo dessa forma. Assistir ao Crazy for You é contemplar o talento dos seus envolvidos. É bom ver Claudia Raia fazendo comédia, emprestando seu talento para uma personagem feminina que não é muito feminina, que vai se transformando no decorrer da história. E Jarbas Homem de Mello é ator com talento indiscutível para a comédia, que aproveita muito bem os detalhes que podem favorecer a construção de seu personagem, e um sapateador de primeira. Porém, definitivamente a história de amor de Bobby e Polly é somente o fio-condutor para algo maior: a música e a dança. Embalada pela beleza da música de Gershwin, e as letras em português muito bem construídas por Miguel Falabella, Crazy for You conta com belíssimos números de dança, e ganha força nos de sapateado, principalmente nos liderados, com a elegância e capacidade de um Fred Astaire, por Jarbas Homem de Mello.


Crazy for You é sonho realizado de Claudia Raia, que ao assistir ao espetáculo em Nova York, em 1992, decidiu trazê-lo ao Brasil. A coreografia é original, criada por Susan Stroman, que enviou ao Brasil Angelique Ilo para ensaiar o grupo. Angelique contou com a supervisão do americano Jeff Whiting e colaboração da coreógrafa e sapateadora Chris Matallo.

Crazy for You voltou ao palco na quinta, dia 9 de janeiro, no Complexo Othake Cultural. No dia 15 fevereiro, estreará no Teatro Bradesco, em São Paulo. Para acompanhar a programação e informações do espetáculo, acesse a sua FanPage: facebook.com/crazyforyouomusical.


Definitivamente, desejar/sonhar um projeto é um primeiro passo para realizá-lo. Credito muito do sucesso do espetáculo ao carinho de Claudia Raia por ele, inspirando a todos a embarcarem nessa aventura no mesmo tom. Afinal, todos nós sabemos que nada como fazer algo com gosto e por afinidade com o feito.

Crazy for You é dos musicais que encantam o espectador. São 26 talentosos atores, bailarinos e sapateadores que garantem quase três horas de olhares contempladores lançados ao palco. É diversão, mas também encantamento, tanto pelos números coletivos quanto pelos solo. E a mudança de cenário é um show à parte.

Não sou especialista em sapateado ou em musicais. Meus comentários são completamente rendidos pela poesia que presenciei com essa experiência. Mas posso lhes garantir que, mestres no assunto ou não, assistir ao espetáculo Crazy for You pode oferecer a vocês algumas horas de uma viagem muito especial ao universo dos musicais. Ao universo do sapateado. E se não acreditam em mim, acho que vocês devem conferir por si mesmos. Tenho certeza de que valerá a pena.



CRAZY FOR YOU
Até 7 de fevereiro no Teatro do Complexo Ohtake Cultural
Rua dos Coropés, 88 – Pinheiros

A partir de 15 de fevereiro no Teatro Bradesco
Shopping Bourbon São Paulo
Rua Turiassu, - Piso Perdizes, 2100 - Perdizes


INGRESSOS
ingressorapido.com.br/Evento.aspx?ID=32179

FICHA TÉCNICA
Texto: Ken Ludwin
Músicas: George Gershwin
Letras: Ira Gershwin
Versão Brasileira: Miguel Falabella
Direção: José Possi Neto
Direção Musical e Vocal: Marconi Araújo
Coreografias Originais: Susan Stroman
Supervisor de Coreografia: Jeff Whiting
Direção de Coreografia: Angelique Ilo
Produtores Associados: Claudia Raia e Sandro Chaim
Produção Geral: Sandro Chaim

ELENCO
Claudia Raia, Jarbas Homem de Mello, Marcos Tumura, Liane Maya, Jonathas Joba, Hellen de Castro, Rodrigo Negrini, Alessandra Peixoto, Andrezza Meddeiros, Carla Vazquez, Daniel Cabral, Eduardo Martinz, Elcio Bonazzi, Jefferson Ferreira, João Sá, Mariana Barros, Mariana Gallindo, Mariana Matavelli, Marilice Cosenza, Mateus Ribeiro, Matheus Paiva, Nina Sato, Patrick Amstalden, Paulo Benevides, Raquel Quarterone e Rogerio Guedes.

ORQUESTRA
Assistente de Direção Musical e Regente: Beatriz De Luca
Ana Rodrigues - Piano
Bruna Barone - Bateria
Diego Calderoni - Trombone
Ederson Marques - Reed (Clarinete em Bb, Clarinete Baixo e Sax Barítono)
Guilherme Macabelli - Reed (Clarinete em Bb e Sax Tenor)
Guilherme Terra - Piano
Ivan De Andrade - Reed (Flauta, Piccolo, Clarinete em Bb, Clarinete em Eb, Sax Alto e Ocarina)
Marcel Bonfim - Contra Baixo
Micael Chaves - Banjo/ Violão
Michel Machado - Trompete
Paulo Malheiros - Trombone
Rodolfo Schwenger - Piano
Tiago Sormani - Reed (Flauta, Piccolo, Clarinete em Bb, Sax Soprano e Sax Alto)
Wili Fonseca - Trompete

Cenografia: Duda Arruk
Figurino: Fabio Namatame
Design de Luz: Wagner Freire
Design de Som: Tocko Michelazzo
Visagismo: Feliciano San Roman e Henique Mello
Supervisora de Sapateado: Chris Matallo
Diretora Residente: Vanessa Guillén