terça-feira, 4 de outubro de 2011

Estreias

Todos os anos, novas séries de televisão são lançadas. A maioria delas é cancelada, ainda nos primeiros episódios, por não conquistar público. Algumas delas têm apenas doze ou treze episódios por temporada, e as super estrelas do cenário das séries ganham até vinte e quatro episódios.

Eu realmente adoro séries, e acompanho, no momento, várias delas. Já escrevi sobre algumas, panfletei, angariei novos fãs, até para as já canceladas, mas com episódios suficientes para contar uma boa história.

Neste ano, três séries estreantes chamaram a minha atenção. São dramas e com temas relevantes, como o herói de guerra que volta para casa, mas é suspeito de colaborar com terroristas. O homem que construiu uma máquina capaz de identificar e prever ações terroristas, descartando crimes considerados irrelevantes, mas que fazem toda a diferença na vida das pessoas que vivem a realidade dele, então, ele passa a agir em prol dessas pessoas, tentando evitar os crimes. E o médico rico e famoso, distante emocionalmente dos seus pacientes, mas correto, honesto, que passa a receber visitas de sua falecida ex-mulher, que se dedicava a uma clínica gratuita, e tenta mudar a forma como ele enxerga a vida.

O que há em comum entre as três séries são os seus protagonistas de cinema. Em Homeland, uma adaptação da série israelense Hatufim/Prisoners of War, Damien Lewis, ótimo ator que trabalhou na série Life e na minissérie Band of Brothers, divide a cena com Claire Daines, que se destacou em filmes como A Viagem (Brokedown Palace), Garota da Vitrine (Shopgirl) e Mod Squad (The Mod Squad). Lewis participou de vários filmes para a tevê, e também pode ser visto nos filmes Um Lugar Para Recomeçar (Na Unfinished Life) e O Apanhador de Sonhos (Dreamcatcher).



Em Person of Interest, além do sempre competente Michael Emerson, o Benjamin Linus de Lost, e J. J. Abrahms (Lost/Fringe) como produtor executivo, a série conta com Jim Caviezel, ator que tem uma lista honrosa de ótimos filmes, entre eles Alta Frequência (Frequency), O Conde de Monte Cristo (The Count of Monte Cristo), A Paixão de Cristo (The Passion of the Christ) e Olhar de Anjo (Angel Eyes). Sou suspeita em dizer, por ser fã dos dois atores, mas digo mesmo assim: Jim Caviezel e Michael Emerson estão muito bem, obrigada, nesta série.



A Gifted Man pode contar com um quê sobrenatural, afinal, há um espírito que conversa com o protagonista da série. Porém, o tema em nada nos faz lembrar de séries como Medium e Ghost Whisperer. A atuação de Patrick Wilson, de Pecados Íntimos (Little Children), Menina Má.Com (Hardy Candy) e O Vizinho (Lakeview Terrace), dá credibilidade à série e o tom de drama a respeito de um homem que sempre manteve o trabalho em primeiro plano, por isso é bom no que faz, e que por influência da ex-mulher, uma humanista, passa a perceber o mundo além das paredes de sua clínica ou de seu apartamento.



Person of Interest estreará na Warner, no dia 18 de outubro, e A Gifted Man em novembro, na Universal. Homeland estreou no dia 2 de outubro, nos estados Unidos.

Estas são séries que, se seguirem o caminho que apontam nos primeiros episódios, conquistarão seu espaço e o reconhecimento do público. O meu reconhecimento elas já conquistaram.

0 comentários: