Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2012

Sobre paraísos

Imagem
Não é uma história de amor... Mas é. Não é uma história sobre drogas... Mas é. Não é uma história sobre música eletrônica... Mas é. Não é somente, porque tudo se mistura. Paraísos Artificiais , primeiro longa de ficção de Marcos Prado, e do qual é roteirista ao lado de Pablo Padilla e Cristiano Gualba, é apresentado como “Uma história de amor e êxtase”, mas acredito que seja mais, apesar do amor que pontua a trama e das muito bem dirigidas cenas de sexo, a maioria com personagens em viagens provocadas pelas drogas. A história é contada entrelaçando três períodos das vidas de Érika (Nathalia Dill) e Nando (Luca Bianchi), ótimos atores que interpretam muito bem os seus papeis. Um deles acontece em paradisíaca praia do nordeste brasileiro, durante um festival de música eletrônica. As pessoas dançam, flertam e usam drogas, algumas por pura diversão e outras, abraçando um quê hippie, estão em busca de uma viagem interior que lhes dê as respostas que procuram. Érika é DJ e faz

A sorte está lançada

Imagem
É fato que o tema ‘guerra’ gera ótimos filmes. Porém, não são todos que são bem produzidos, a ponto de não apenas gerarem uma ótima bilheteria, mas também conquistarem a credibilidade destinada somente aos filmes impecáveis, como A pocalypse Now (1979), de Francis Ford Coppola. Há também os filmes que usam a guerra para introduzir uma história de amor, e isso é exatamente o que acontece em Um homem de sorte  (The Lucky One/2012), dirigido por Scott Hicks. Obviamente, estamos falando de mais um filme baseado no livro de um inspirado criador de histórias de amor. Nicholas Sparks se tornou sinônimo de filmes dramáticos e românticos, mas sem apelar para o dramalhão e dando um bom rumo aos clichês que, todos nós sabemos, faz parte da realidade dos apaixonados. E o cinema descobriu que Nicholas Sparks escreve de um jeito para caber nas telas.  Um homem de sorte  é impecável em algo: na fotografia. Não há como não desejar estar naquele lugar, molhar os pés no lago, colocar as f