Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2018

No mundo de Rodrigo de Castro

Imagem
A arte me ensinou mais do que apreciá-la. Ela me ensinou canções que me lembram pessoas queridas, estejam por aqui ou já tenham partido. Ela me ensinou que o olhar faz toda a diferença, durante uma apreciação. Ela me ensinou que refletir sobre o que nos constrange e limita é uma forma de nos recompor e transpor barreiras.  A arte me ensinou a pensar. Ensinou-me a ser. Continuo a aprender com ela. A arte importa.  Por conta do meu envolvimento com a música e a literatura, tive a sorte de fazer amigos que me inspiram, humana e artisticamente, o tempo todo. Às vezes, uma conversa sobre banalidades se torna uma descoberta, um início de criação, uma cumplicidade no pensamento. Nesse patamar dos criadores, está um amigo muito querido, Rodrigo de Castro, que lançou seu primeiro livro, sábado passado.  Músico, acostumado à criação de letras para canções. Artista, de quem as obras me encantam profundamente. O olhar é destaque da obra, mas o compositor assumiu o poeta e lan