terça-feira, 15 de maio de 2012

A sagacidade de Daydream Nation



Daydream Nation (2010)
é um filme primoroso. Michael Goldbach fez um excelente trabalho, tanto na direção quanto como roteirista.  

Caroline Wexler é uma jovem inteligente e peculiar que se muda para uma pacata cidade com o pai, após a morte da mãe. O filme conta a história dela, entrelaçada com as histórias de outros jovens da escola, como Thurston (Reece Thompson), um rapaz que, no dia em que se apaixona por Caroline, perde um grande amigo em um acidente de carro.

Kat Dennings é uma atriz talentosa, que sempre me faz pensar no agradabilíssimo Uma noite de amor e música (Nick and Norah’s Infinite Playlist/2008) e que vem se destacando na série 2 Broke Girls. Ela interpreta Caroline, dando à personagem um tom dramático que não sai do ponto, que humaniza essa jovem considerada uma vadia pelas colegas de escola. E a forma como ela lida com isso é realmente interessante.

Goldbach acertou em tudo em Daydream Nation. Abordou a solidão que assola jovens de cidades pequenas, a melancolia que acaba se abatendo sobre os que, assim como Caroline, querem mais do que a vida oferece. Ele mostra jovens sem rumo, mas bacanas, que vêm de boas famílias, tendo como fonte de diversão as drogas. Não são vagabundos, viciados vivendo pelas beiras da sociedade. São os jovens que, futuramente, serão mães e pais dos filhos depressivos e dependentes de drogas.

Caroline narra o filme e o roteiro de Goldbach é impecável. Ele não tira a sagacidade dos personagens por se tratar de jovens, aqueles que ainda não viveram o suficiente para se dizerem experientes nas coisas da vida. Não os trata como um projeto em andamento. Ele realmente consegue, como roteirista e diretor, fazer um filme honesto sobre o vazio que alguns experimentam. E com cenas belíssimas. 

Os jovens podem ser o tema do filme, mas os adultos também têm destaque. Como o professor Barry Anderson (Josh Lucas), com o qual Caroline tem um caso. Ele volta para sua cidade natal para lecionar, tenta escrever um romance e tem uma história por detrás da personificação do professor bonitão e apaixonante que se mostra muito reveladora. Aliás, não há o que dizer de ruim sobre as atuações. Os atores foram muito bem dirigidos, e além de Josh Lucas, participam do filme também os veteranos Andie MacDowell e Ted Whitall.

Daydream Nation é um dos melhores filmes independentes dos últimos tempos.

0 comentários: